quarta-feira, 12 de novembro de 2008

O ratinho esfomeado

Anda triste, um rato
Sem nada para comer
E como é natural
Via-se emagrecer.
Mas certo dia, numa corrida
Entre a despensa e a cozinha
Olhando para a mesa disse:
-Oh! céus, que sorte a minha
Olha o que eu ali vejo...
Redonta e vermelhinha
Uma bola de queijo.
Esquecendo o medo
E louco de contente
Esperar, não pôde.
Ferrou-lhe logo o dente.
Foi tal o estrondo
Que tudo na cozinha estremeceu.
E só então o pobre percebeu
A grande confusão...
É que a bola redonda e vermelhinha
Não era um queijo, era um balão.



Sou eu de novo a Anokas, decidi pôr esta poesia aqui por que gosto dela e como eu gosto, os meus amigos talvez goste.
Tirei esta pequena poesia no livro "Senhor reizinho" da autora "Maria Carolina Pereira Rosa" e da editora "Edições nova gaia"

Espero que gostem beijos...

2 comentários:

friends forever disse...

Pois eu ADOREI! EU gosto tanto tanto de poesia... Mais uma vez parabéns pelo teu excelente contributo! Beijinhos

friends forever disse...

OOps... quem escreveu o comentário fui eu, a prof. 3za. :)